Porque tudo tem um começo.

por anapaulaponce

Há um momento na vida em que paramos diante de uma encruzilhada: ou segue-se por um caminho ou vai-se por outro. Se você não encontrar uma galinha preta com farofa nesta mesma encruzilhada, considere-se com sorte.  Eu tive sorte.  No meu caso, só havia escolhas a serem feitas – e eu, sinceramente, não sei se não desejei encontrar a galinha invés delas.
Foi aí que surgiu a ideia do blog. Minto, não foi, mas para dar um ar romântico e intelectual eu digo que aconteceu assim.  Na verdade,  a idéia surgiu antes,  quando nem mesmo existia blog ou internet; ela nasceu da minha necessidade de escrever.  Eu, entretanto, não achava justo fazer isso com as pessoas, afinal ninguém é obrigado a ler o que eu penso.  Depois de ver todo tipo de “vergonha-alheia” no campo virtual, convenci-me do contrário.  Sim, eu poderia escrever bobagens, se as pessoas gostavam da Rebecca Black.
Resolvi então inaugurá-lo, pois, dentre as escolhas que me vi obrigada a fazer, surgiu a fotografia.  Confesso: sempre foi uma paixão antiga, a gente já flertava há um bom tempo, mas eu nunca havia tido a coragem necessária para me aproximar dela. Mas aí, um dia, como quem não quer nada, ela me deu bola. Estamos namorando firme, desde então.
De repente, eu estava tirando fotos de maneira mais séria. E sou da opinião que um fotógrafo precisa escrever.  São muitas sensações que se vive em um espaço de tempo muito curto e uma responsabilidade imensurável que se tem em armazenar momentos únicos para sempre.  Registrar esses instantes com palavras facilita a compreensão das imagens capturadas.  Mais:  faz com que possamos compartilhar o que existe por trás das lentes.  Saber o que há do outro lado da câmera também pode ser divertido.
Então, sinta-se em casa: puxe uma cadeira, tire os sapatos e seja-bem-vindo.
Anúncios