Porque as mudanças são bem-vindas

por anapaulaponce

Ter um filho muda tudo.  Parece slogan de propaganda de fraldas, mas é a mais pura verdade. E quando eu digo tudo, me refiro a TUDO mesmo, assim, deste jeitinho, com todas as letras em caixa alta.

Ter um filho muda a sua rotina. Muda os lugares que você costumava frequentar. Muda até o supermercado em que você fazia as compras do mês, pois, um dia, você descobre que lá não vendem a papinha preferida do seu filho.

Muda a cor dos seus cabelos (sim, seus fios brancos se multiplicarão com uma rapidez de dar inveja ao Usain Bolt!), seus hábitos alimentares, seu programa na academia, a quantidade de horas do seu sono e as suas roupas.

Você vai ter que trocar de carro, alterar a disposição dos móveis da sala e as cores da parede da sua casa serão outras (antes eram branco-neve e agora serão coloridas, cheias de riscos de giz de cera). Tudo, absolutamente, vai se transformar e vai haver dias que você vai ter a impressão de que sua casa, na verdade, mudou-se para Nova Orleans, depois do Katrina.

É por isso que muita gente tem medo de ter um filho.  As mudanças assustam, a rotina é confortável.  O novo dá medo.

Mas, se você parar um minuto para pensar, vai perceber, ao mesmo tempo, que as transformações que irão surgir mudarão também as cores do seu dia.

Mudará o cheiro da sua casa e o perfume dos seus cabelos.  O seu coração também mudará de lugar (de repente, ele resolveu começar a bater do lado de fora do peito, no corpinho de alguém que não tem nem um metro de altura) e o barulho da chuva vai ter outro significado. As contas, as dívidas, a importância que você dá ao dinheiro e às coisas de falso valor da vida serão menos significantes que o seu tempo livre e as manhãs de domingo ensolaradas.  Você vai se tornar um sensível.  Passará a chorar todas as vezes que assistir ao Rei Leão e quando você vir uma criança vivendo na pobreza extrema, pedindo esmolas, você vai emudecer porque vai lembrar do seu filho.

Mudará  a quantidade de sorrisos que você dará por dia. Os medos agora serão outros e a coragem que você não achava que tinha, de repente, no meio de uma madrugada, em um hospital, vai surgir (sim, você vai descobrir que não tem mais medo de agulhas). A sua profissão também vai mudar: você vai se transformar em Super-heroi, pois é assim que o seu filho vai desenhá-lo na tarefa de casa. O seu tempo será outro e as horas passarão devagar, pois você ficará ansioso para voltar para casa, no final do dia.

E, quando chegar a noite, você, ainda que cansado ou estressado com tantas mudanças, vai agradecer a Deus por cada uma delas. Porque ainda não inventaram nada neste mundo que se compare a um “eu te amo, mamãe” dito entre soluços e um abraço apertado.

Rubens e Cosma, essa é a minha maneira de dar as boas-vindas à melhor mudança de todos os tempos: Gabriel. E que ele transforme (com risadinhas, fraldas sujas e um amor sem igual) a vida de vocês na mais doce das aventuras.

Obrigada pela confiança e pela oportunidade de poder registrar esse momento sublime.

E ao amigo de sempre, Diogo Ramos, o meu mais sincero agradecimento por me ajudar, mais uma vez, a desenhar o amor com pincéis de luz.

Anúncios